Relatórios de Gestão – 2013

EXCERTO DO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL UFMS (OUVIDORIA) – ANO BASE 2013

7.2 OUVIDORIA DA UFMS

No final de 2005, foi criada a Ouvidoria da UFMS. A Ouvidoria da UFMS tem por objetivo atuar no pós-atendimento através da criação de um canal de comunicação direta entre o cidadão e a Instituição visando o aprimoramento das ações e serviços prestados pela Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Na UFMS, o Serviço de Ouvidoria foi criado e implantado por meio da Resolução COUN nº 61, de 12 de dezembro de 2005, em consonância aos termos do inciso I do Art. 2º do Regimento Geral da UFMS, em vigência à época.

Os preceitos da legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade, além de serem regras de direito obrigatória (Art. 37, da Constituição Federal/1988), constituem-se, de per si, nos principais desafios de sua missão, indo de encalço ao ethos e transparência da coisa pública, bem como das ações humanas dentro da UFMS. Para tanto, deve observar os seguintes termos: respeitar os preceitos constitucionais, reconhecer e respeitar a diversidade de opiniões, exercer suas funções com integridade, respeito, compreensão, imparcialidade, justiça, independência e autonomia.

As competências do ouvidor são as seguintes:

  • receber opiniões, solicitações, reclamações, sugestões, críticas ou denúncias apresentadas pela comunidade acadêmica (alunos, professores e técnico-administrativos) e pela comunidade em geral;
  • examinar e identificar as causas e procedência das manifestações recebidas;
  • analisar, interpretar e sistematizar as manifestações recebidas;
  • processar e analisar os meios para solucionar todas as demandas, utilizando-se de todos os recursos possíveis;
  • encaminhar a demanda aos setores responsáveis e acompanhar as providências tomadas, através de prazo estabelecido;
  • dar ciência e manter informado o interessado das providências tomadas quando for de interesse individual e quando for de interesse público, informar coletivamente;
  • sugerir ou recomendar a adoção de medidas visando o aperfeiçoamento e o bom funcionamento da Instituição;
  • divulgar os serviços prestados pela Ouvidoria;
  • prestar, quando solicitado, informações e esclarecimentos ao Reitor, Pró-reitores, Diretores das Unidades Setoriais Acadêmicas (Centros, Câmpus, Faculdades e Institutos), Coordenadores e Chefias, estabelecendo e divulgando os meios de acesso para implementação de suas atividades através do site da UFMS;
  • proteger os direitos dos manifestantes, bem como, resguardar a UFMS de acusações ou críticas infundadas;
  • manter sigilo sobre a identidade do manifestante, quando solicitado, ou quando tal providência se fizer necessário, e controlar o inventário e a manutenção de materiais e equipamentos de uso da Ouvidoria.

 

 

  • Este relato apresenta de forma sumária as principais estatísticas dos atendimentos realizados pela Ouvidoria, referente ao período de 2011 a 2013, extraídas do Portal da UFMS no dia 23.01.2014.– Demonstrativo das demandas por tipo de solicitação: Com o objetivo de melhor compreensão das demandas recebidas pelo sistema eletrônico da Ouvidoria, foram elaborados quadros demonstrativos, conforme o tipo, o caráter da solicitação e o tipo de solicitante. A seguir os quadros estão discriminados e acompanhados dos comentários pertinentes a cada um e de forma acumulada:

 

  • (Por solicitação da Auditoria Interna/RTR/UFMS, todas as denúncias recebidas pela Ouvidoria são encaminhadas, além do setor competente estatutário e regimentalmente para conhecimento e providências, à auditoria para providências e diligências, em consonância com a Portaria CGU n° 335, de 30 de maio de 2006, que trata do Sistema de Correição do Poder Executivo Federal.).
Anos 2011 2012 2013
Tipo de solicitação Quantidade Percentual Quantidade Percentual Quantidade Percentual
Consulta 1.545 41,62 1.609 40,59 1.692 38,48
Solicitação 1.136 30,60 1.213 30,60 1.309 29,77
Reclamação 552 14,87 624 15,74 770 17,51
Denúncia com comprovante 120 3,23 140 3,53 209 4,76
Sugestão 171 4,61 183 4,62 199 4,52
Crítica 119 3,21 122 3,08 140 3,18
Elogio 64 1,72 68 1,71 73 1,66
Denúncia sem comprovante 5 0,14 5 0,13 5 0,12
Total 3.712 100,00 3.964 100,00 4.397 100,00

Fonte: OUV/RTR (JAN/2014)

No Demonstrativo das demandas por tipo de solicitação nota-se que o número de “Consultas”, apesar de se tratar do item mais significativo entre os oito tipos de demanda, apresentou um decréscimo ao longo dos três últimos anos, passando de 41,62% para 38,48% entre todas as demandas. Por sua vez, o item que teve o maior crescimento entre todas as demandas é o da “Denúncia com comprovante”, passando de 3,23% para 4,76% no mesmo período. Este crescimento propiciou a passagem do 4º para o 3º lugar entre todas as demandas, como se pode observar no Demonstrativo pertinente. De 2011 para 2012, foram 252 demandas e de 2012 para 2013, foram 433 demandas, ou seja, houve um acréscimo da ordem de 71,83%, referente ao período de 2011 para 2013. Com relação ao crescimento percentual observado nos casos de Denúncia com comprovante, cabe fazer específica ressalva: este aumento reflete e espelha o que também ocorre na sociedade. Foi exatamente no mesmo período que houve, em nível nacional, as manifestações públicas dos movimentos sociais, com a população em massa saindo as ruas para demonstrar seu descontentamento com a panorama político e social atual. Essa que é uma questão social importantíssima, sem dúvida nenhuma,  consubstancia-se em verdadeiro exercício de cidadania, e esse fenômeno vai naturalmente se estendo em todas as direções , setores  e lugares diferentes da sociedade. A universidade, notoriamente, é um, dos locais onde mais contundentemente tal fenômeno se aflora, o que ora se avalia como sendo alavanca motivadora do aumento das Denuncias com comprovante, fazendo refletir no nosso cenário, o que já vem ocorrendo das ruas de nosso pais. A ouvidoria com sua política de atendimento e postura tem conseguido dar bom encaminhamento para todas essas demandas.

– Demonstrativo das demandas de acordo com o caráter da solicitação:

Anos 2011 2012 2013
Caráter da solicitação Quantidade Percentual Quantidade Percentual Quantidade Percentual
Não sigiloso 2.759 74,33 2.917 73,59 3.189 72,53
Sigilo por necessidade 625 16,84 675 17,03 771 17,53
Sigilo a pedido 328 8,83 372 9,38 437 9,94
Total 3.712 100,00 3.964 100,00 4.397 100,00

Fonte: OUV/RTR (JAN/2014)

Quanto ao caráter da solicitação, em 2013, do número acumulado de 4.397 solicitações registradas, 3.189 foram, predominantemente, enquadradas no item “Não sigiloso”. No mesmo período, o item “Sigilo a pedido” foi o que mais cresceu, com um crescimento do número acumulado da ordem de 33,23%, enquanto o item “Não sigiloso” teve um crescimento mais modesto, apenas 15,59%.

– Demonstrativo das demandas de acordo com o tipo do solicitante:

Anos 2011 2012 2013
Tipo do solicitante Quantidade Percentual Quantidade Percentual Quantidade Percentual
Acadêmico da UFMS 2.308 62,18 2.436 61,46 2.631 59,84
Outro (comunidade externa) 1.020 27,48 1.106 27,90 1.277 29,04
Técnico-administrativo da UFMS 202 5,44 230 5,80 267 6,07
Professor da UFMS 182 4,90 192 4,84 222 5,05
Total 3.712 100,00 3.964 100,00 4.397 100,00

Fonte: OUV/RTR (JAN/2014)

Em 2013, o item “Acadêmico da UFMS”, com 2.631 solicitações, no número acumulado, representou 59,84% dos solicitantes. No período em questão, o item “Técnico-administrativo da UFMS” teve o maior crescimento no número de solicitações, ao longo do período de 2011 a 2013, com 32,18%, enquanto o item “Professor da UFMS” teve o menor crescimento, com apenas 13,99%.

No ano de 2013, a Ouvidoria da UFMS atuou em plena integração administrativa com a comunidade interna e interação social com a comunidade externa e vem, desde a sua instalação, procurando estimular o exercício da cidadania dentro da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, em consonância com as formas e os modelos de funcionamento das Ouvidorias Públicas Brasileiras.

Ao relacionar o conceito de democracia com o de controle e de elaboração de políticas públicas afirmativas do aspecto de inclusão social, pretende-se estabelecer uma forte ligação entre a atuação da ouvidoria e a administração da universidade, sobretudo, por entender-se que a participação ativa da comunidade interna e da sociedade, contribui para a ampliação do controle social, bem como, a identificação de qual o direcionamento que deve ser adotado na elaboração de políticas para o desenvolvimento institucional.

A Ouvidoria da UFMS tem insistentemente procurado agregar em seu campo de atuação, novos conhecimentos e experiências no processo de modernização da administração pública, por meio da difusão sobre inovações organizacionais, tecnológicas, processuais e procedimentos gerenciais nas relações entre o poder público e a sociedade, medidas essas que estão sendo concebidas e implementadas nas mais diversas instâncias dos órgãos da União, dos Estados e dos Municípios brasileiros.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A avaliação de desempenho da Ouvidoria da UFMS é feita com os recursos humanos da instituição e também na apresentação de relatório final das atividades à direção da Instituição. A busca pelo fortalecimento da instituição consoante os princípios da cidadania, afinados com as tendências e aprimoramentos dos serviços prestados pela universidade, tem proporcionado a obtenção de resultados favoráveis ao fortalecimento da imagem e dos valores organizacionais, o que corrobora com o aumento da satisfação de seus usuários. É um setor que atua na relação entre as manifestações dos cidadãos e a administração pública que somente se consolidam quando autônomos e independentes. Em suma, a Ouvidoria da UFMS cumpre hoje o papel essencial de facilitar e incrementar a fiscalização da instituição pela sociedade civil.

Este relatório aponta as mais importantes considerações acerca do trabalho desenvolvido na gestão da Ouvidoria, as quais são comentadas a fim de se proporcionar uma visão realista da ‘Gestão da Ouvidoria’, de seus acertos e carências, bem como da estratégia de como se pretende dar seguimento para, a cada ano, se aprimorar esse serviço buscando sempre a excelência.

É de se ressaltar que os resultados das ações e procedimentos próprios da Ouvidoria tem, obrigatoriamente, encadeamento com diversos fatores relacionados à prestação típica do serviço público, mas exsurgem especificamente do domínio da universidade cujo tripé é o ensino, pesquisa e extensão. A par dessa específica conjuntura destaca-se que as ações e políticas das ouvidorias de universidades públicas e assemelhadas, em geral,  ainda têm seu perfil sendo moldado de modo a chegar a um ponto ideal que busca (cada vez mais adequado às suas especificidades),  e que diuturnamente aqui se dedica. Com efeito, muito do que se apresenta está em pleno processo de transformação e avanço.

No que tange ao objetivo, estruturas e aos Canais de Informação, foi demonstrado que as demandas da Ouvidoria são de naturezas diversas, como amplamente já demonstradas, mas urge esclarecer que as demandas surgem das mais variadas necessidades ou motivações, advindas de segmentos da comunidade interna ou externa da universidade que buscam serem ouvidos e atendidos em suas diversas necessidades. Nesse contexto temos de um lado essa parte carecedora de atenção, informação e em busca da satisfação da sua necessidade (uma denúncia, por exemplo),  e de outro lado, a universidade, que através desse canal particular, cujo interlocutor é o Ouvidor, estabelecerá dialogo com os interessados desta comunidade, sempre objetivando satisfazer suas necessidades de informações, de interveniência na resolução de conflitos, de denúncias, responder a críticas entre outras tantas questões. Daí a importância de estar  atento para a variedade de demandas que se sucedem e da forma que se posicionará o órgão ouvidor diante desses questionamentos e inquietações, sejam eles de caráter técnico, informativo, conflituoso, político etc., advindos de professores, alunos, servidores, família ou da sociedade em geral.

Ouvidor, para dar cabo de seu mister e atividades, entre elas o de possibilitar o exercício pleno da cidadania, visa oferecer o atendimento cada vez mais eficiente, ágil e efetivo, estabelecendo contato com os solicitantes, fazendo encontros pessoais e diretos com as pessoas envolvidas sejam  elas os interessados primários, sejam servidores técnico administrativos, alunos, professores, órgãos colegiados, coordenadores de curso diretores de campus, pró reitores etc., e, por fim,  agindo sempre pró ativamente dispondo-se a atender estas demandas provindas das mais diversas origens.

E tendo toda estrutura que possibilita a sua atuação, fornecida pela própria universidade, que está à disposição da Ouvidoria e, como tem sido nestas gestões, essa estrutura é explorada livremente pelo Ouvidor, isso se consubstanciando num ponto forte na facilitação e desempenho de suas atividades. O Objetivo é dar cada vez mais ênfase e efetividade a esse precioso canal de acesso ao cidadão, ou seja, a comunidade interna ou externa da UFMS e a todos os interessados que se expressam através da Ouvidoria.

A Ouvidoria, tem se posicionado sempre com atitudes pró ativas diante das demandas ou solicitações que lhe são dirigidas, tendo como propósito obter resultados mais efetivos diante dos procedimentos iniciados e das questões apresentadas.

Com efeito, as estatísticas demonstradas refletem plenamente as demandas da Ouvidoria, acrescentado que já estão computados nos totais acima, os atendimentos telefônicos e pessoais que se dão na própria Ouvidoria, seja por agendamento, seja emergencial quando, de imediato, se presta o atendimento ao(s) interessado(s). Assim se acrescenta, por fim,  que a Ouvidoria atende demandas por meio de telefones celular e fixo, ambos exclusivos da Ouvidoria, sendo que esse canal de atendimento se estende bem além do horário normal de expediente, podendo oferecer atendimento direto e pessoal nos períodos matutino, vespertino e noturno. Desse modo, no que tange ao acesso aos canais e serviços da Ouvidoria, considerando o sistema virtual e o atendimento prestado pelo Ouvidor, seja nas dependências da Ouvidoria, por meio de telefone ou por meio do sistema Virtual de Atendimento, garante-se acesso amplo durante as 24 horas do dia a todos os interessados. Cabe também esclarecer que nos quadros (tabelas acima), as demandas iniciadas por atendimento direto e pessoal ou por telefone, foram inseridas no Sistema Virtual da Ouvidoria que faz a contagem estatística e que quantificou o movimento  de procedimentos da Ouvidoria, os quais, acrescente-se, ficam documentados em seu sistema interno, além de arquivo físico que também é mantido, ambos à disposição de pesquisas e a quaisquer dos interessados bem como da Reitoria, órgão supremo da universidade ao qual a  Ouvidoria se submete  e se reporta diretamente funcionalmente, mas mantendo total independência institucional.

Finalmente, com relação aos mecanismos para medir a satisfação dos cidadãos e usuários até a gestão de 2012 eles não existiam, não faziam parte da estrutura da Ouvidoria, isto também porque não havia essa exigência. No entanto, agora, já está mobilizada estrutura e completo sistema de informações para tanto, o qual implementará em poucos dias. O novo sistema virtual da ouvidoria se consubstancia em uma pagina virtual totalmente nova, ou seja, um sistema novo criado especialmente para a Ouvidoria, com dados apurados a partir de 1. de janeiro de 2014, vai possibilitar o uso e manuseio desse sistema virtual num ambiente mais agradável, auto instrutivo para os usuários melhor se valerem de todo serviço em uma plataforma virtual mais rápida, eficaz e moderna, com novos mecanismos e ferramentas gerenciais que além de ter capacidade de obter tudo que já está em posto no serviço antigo, poderá obter ainda mais opções de geração de dados, sejam gerais ou estatísticos, o que se dá mediante a implementação de novas ferramentas pesquisa no próprio ambiente virtual, pesquisas de opinião e de satisfação dos usuários etc., com medições exclusivas voltadas para este objetivo de maior variedade de informações gerenciais, acrescentando, frisa-se, o modo de avaliação dos serviços resultantes da atuação da própria Ouvidoria, e assim ela se adequando totalmente a nova legislação vigente relativa a este tipo de serviço público.

 

_______________________________________________________________________________________________________________________

EXCERTO DO ”RELATÓRIO DE GESTÃO DA OUVIDORIA DA UFMS – 2013”

……………….

………………

Introdução

 O presente “Relatório” elaborado por esta gestão da Ouvidoria da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul vem a ser o primeiro documento realizado  para atender a Portaria – TCU n. 175 de 09/07/2013, consubstanciando-se assim em parte integrante da Prestação de Contas Anual da UFMS. Por isso, de modo a acatar o que dispõe a Parte A, Item 10, do Anexo II da DN TCU N. 127 de 15-05-2013, passa-se a dar atendimento às determinações constantes:

 Relatório de Gestão

 Este relatório aponta as mais importantes considerações acerca do trabalho desenvolvido nesta gestão as quais serão explicadas a fim de se proporcionar uma visão realista da Gestão da Ouvidoria, seus acertos e carências e a estratégia de como se dará seguimento para sempre aprimorar o serviço..

 Primeiramente  é de se ressaltar que os resultados das ações e procedimentos próprios da Ouvidoria tem, obrigatoriamente, encadeamento com diversos fatores relacionados à prestação típica do serviço público, mas exsurgem especificamente do domínio da universidade cujo tripé é o ensino, pesquisa e extensão.

 A par dessa específica conjuntura destaca-se que as ações e políticas das ouvidorias de universidades públicas e assemelhadas, em geral,  têm seu adequado perfil ainda sendo moldado de modo a chegar a um ponto ideal que se busca (ser cada vez mais adequado às suas especificidades), ponto que diuturnamente se dedica na presente gestão. Com efeito, muito do que se apresenta está em pleno processo de transformação e avanço.

 Objetivo, Estruturas e Canais de Informação

 As demandas da Ouvidoria são de naturezas diversas e surgem das mais variadas necessidades ou motivações advindas de segmentos da comunidade interna ou externa da universidade, que buscam serem ouvidos e atendidos em suas demandas e necessidades. Nesse contexto temos, de um  lado, seu público carecedor de atenção, informação e em busca da satisfação de sua necessidade,  e de outro lado, a universidade, que através desse canal particular, cujo interlocutor é o Ouvidor, estabelecerá dialogo com os interessados desta comunidade, sempre objetivando satisfazer suas necessidades de informações, de interveniência na resolução de conflitos, fazer denúncias, críticas entre outras. Daí a importância de se estar  atento para a variedade de demandas que se sucedem e da forma que se posicionará o órgão ouvidor diante desses questionamentos e inquietações, sejam eles de caráter técnico, informativo, conflituoso, político etc., advindos de professores, alunos, servidores, família ou da sociedade em geral.

 O Ouvidor, para dar cabo de seu mister e atividades (entre elas o de possibilitar o exercício da cidadania), visando o atendimento cada vez mais eficiente, ágil e efetivo, estabelece contato com os solicitantes, promove encontros pessoais e diretos com as pessoas envolvidas sejam  elas os interessados primários, sejam servidores técnico administrativos, alunos, professores, órgãos colegiados, coordenadores de curso diretores de campus, pró reitores etc., agindo sempre pró ativamente e dispondo-se a atender as demandas provindas das mais diversas origens. Toda estrutura que possibilita sua atuação é fornecida pela própria universidade e está à disposição da Ouvidoria e, como tem sido nesta gestão, essa estrutura é explorada livremente pelo Ouvidor – isso se consubstanciando num ponto forte na facilitação e desempenho de suas atividades.

 O Objetivo é dar cada vez mais ênfase e efetividade a esse precioso canal de acesso ao cidadão, ou seja, a comunidade interna ou externa da UFMS e a todos os  interessados que se expressam através da Ouvidoria

 No histórico da Ouvidoria da UFMS, de acordo com seu sistema de acesso e comunicação, está colocado à disposição do usuário como opção, variados tipos de solicitações. Estas solicitações são enviadas pelos interessados virtualmente através da página da Ouvidoria colocada à disposição das comunidades interna e externa que, desse modo, a qualquer tempo, poderá invocar a Ouvidoria, como dito, por meio de solicitações, sugestões, críticas, reclamações, denúncias ou elogios (tem atendimento pessoal ou telefônico que se abordará). Conforme demonstra tabela abaixo, se podem ver quantificadas percentualmente as demandas acorridas:

 Quadro geral de estatísticas* da Ouvidoria da UFMS 

Tipo  de solicitação
Porcentagem
209 4.73 %  Denuncia com comprovante
5 0.11 %  Denuncia sem comprovante
773 17.50 %  Reclamação
140 3.17 %  Crítica
73 1.65 %  Elogio
1699 38.48 %  Consulta
1317 29.83 %  Solicitação
199 4.50 %  Sugestão

Total: 4415
Quanto ao caráter das denúncias, estas poderão ser formalizadas de forma anônima garantindo-se o sigilo da identidade do solicitante, bem como a opção de ser encaminhada, com a denúncia ou solicitação, os comprovantes para instruir os procedimentos do Ouvidor (v. tabela quantitativa).
Caráter de Solicitação
Porcentagem
r775 17.55 %  Sigiloso por necessidade
439 9.94 %  Sigiloso a pedido
3201 72.50 %  Não Sigiloso

Total: 4415
É possível analisar também, quanto à origem,  quem são os interessados ou de onde provem as demandas da Ouvidoria, seja de alunos, professores, servidores técnicos e administrativos ou da comunidade externa em geral, como se vê abaixo quantificado.
Solicitante
Porcentagem
2642 59.84 %  Aluno
222 5.02 %  Professor
267 6.04 %  Técnico/Administrativo UFMS
1284 29.08 %  Outra (Comunidade Externa)

Total:  4415

 *Dados coletados desde 2005 (Fonte: Sistema Virtual Ouvidoria à disposição no endereço:  http://www.ufms.br/ouvidoria/estatistica.php).

 ……………….

……………….

 Com efeito, estas estatísticas refletem plenamente as demandas da Ouvidoria, acrescentado que já estão computados nos totais acima, os atendimentos telefônicos e pessoais que se dão na própria Ouvidoria, seja por agendamento seja emergencial quando, de imediato, se presta o atendimento ao(s) interessado(s). Como se demonstra, o Ouvidor atende demandas por meio de telefone celular ou fixo, ambos exclusivos da Ouvidoria. Desse modo, no que tange ao acesso aos serviços da Ouvidoria, considerando o sistema virtual e o atendimento prestado pelo Ouvidor, seja nas dependências da Ouvidoria ou por meio de telefone, garante-se acesso amplo durante as 24 horas do dia a todos os interessados.

 Nos quadros (tabelas acima), as demandas iniciadas por atendimento direto e pessoal ou por telefone foram inseridas, contadas e fazem parte da estatística que quantificou o movimento  de procedimentos da Ouvidoria referente ao ano de 2013, os quais, acrescente-se, ficam documentados em seu sistema interno, além de arquivo físico também mantido, ambos à disposição de pesquisas e a quaisquer dos interessados bem como a Reitoria, órgão supremo da universidade ao qual a  Ouvidoria se submete  e se reporta diretamente.

 Mecanismos para medição da satisfação do serviço como ponto principal a ser alcançado em 2014

 Mecanismos para medir a satisfação dos cidadãos e usuários até primeiro ano presente gestão, em 2013, não fazia parte da estrutura da Ouvidoria. No entanto, já está mobilizada estrutura para tanto e se implementara, no curso do ano de 2014, mecanismos suficientes de modo a obter, mediante pesquisas opinião e medição estatísticas voltadas para este objetivo, a avaliação dos serviços resultantes da atuação da Ouvidoria da UFMS.

 Diante de tudo o que se apresenta fica evidente que a UFMS mantém canal de comunicação e fornecimento de informação estando este serviço garantido ao cidadão-usuário,  bem como neste ano de 2014 já começamos a providenciar a implementação e instalação  mecanismos variados de medição de satisfação, pesquisa de opinião, informações gerenciais e manutenção dos demais dados estatísticos.

 Competências da Ouvidoria

      – Receber opiniões, reclamações, sugestões, críticas ou denúncias apresentadas pela comunidade acadêmica (alunos, professores e técnicos administrativos) e pela comunidade em geral;
     – Examinar e identificar as causas e procedência das manifestações recebidas;
     – Analisar, interpretar e sistematizar as manifestações recebidas;
     – Processar e analisar os meios para solucionar todas as demandas, utilizando-se de todos os recursos possíveis;
     – Encaminhar a demanda aos setores responsáveis e acompanhar as providências tomadas, através de prazo estabelecido;
     – Dar ciência e manter informado o interessado das providências tomadas quando for de interesse individual e quando for de interesse público, informar coletivamente;
     – Sugerir ou recomendar a adoção de medidas visando o aperfeiçoamento e o bom funcionamento da Instituição;
     – Divulgar os serviços prestados pela Ouvidoria;
     – Prestar, quando solicitado, informações e esclarecimentos ao Reitor, Pró-reitores, Diretores de Centro, Coordenadores e Chefias;
     – Proteger os direitos dos manifestantes, bem como, resguardar a UFMS de acusações ou críticas infundadas;
     – Manter sigilo sobre a identidade do manifestante, quando solicitado, ou quando tal providência se fizer necessário;
     – Controlar o inventário e a manutenção de materiais e equipamentos de uso da Ouvidoria;
     – Estabelecer e divulgar os meios de acesso para implementação de suas atividades: através do site da UFMS de forma clara e de fácil acesso no portal de entrada da página; telefone interno e externo; fax; correspondência – via correio ou diretamente no protocolo central da UFMS; contato pessoal ou por formulários de fácil entendimento.

     – Promover a cidadania de forma efetiva e integral em todas as suas ações.

 

Este é o relatório.

Campo Grande – MS, 13 de fevereiro de 2014

Ouvidoria da UFMS

Prof. Me. Carlos Martins de Almeida Prado, Ouvidor